Apresentação

A ENTIDADE

Os animais não podem falar e não podem pedir socorro das crueldades do ser humano. São seres que merecem nosso amor e nosso respeito. Com a nossa bondade, sensibilidade e boa vontade podemos mudar esta situação.

É isso que move os voluntários da SOAMA (Associação Amigos dos Animais), uma entidade sem fins lucrativos que olha pelos cães e gatos abandonados e defende os animais na cidade de Caxias do Sul - RS. A cidade é a segunda maior cidade do Estado e tem um número muito grande de animais de rua e casos de maus-tratos.

A SOAMA nasceu em 1998 no lugar da ARPA (Associação Riograndense de Proteção aos Animais). Mantemos nossa entidade com doações da comunidade. A entidade se criou a partir de um terreno doado pela Prefeitura da cidade onde acolhíamos os animais que estavam nas ruas e vindos de situações de maus-tratos. Com pouco conhecimento sobre a causa e muito amor no coração, recolhemos mais do que conseguíamos cuidar e nossa chácara ( o local onde estavam os animais) estava sempre lotada. Chegamos em um momento a ter quase dois mil cães e gatos que esperavam por um lar. Hoje sabemos que um abrigo, infelizmente, incentiva o abandono de animais...

Em 2000 nos tornamos conveniados da Prefeitura quando entramos com um pedido de socorro no Ministério Público e até outubro de 2016 recebíamos uma verba mensal que mantinha o salário da empresa terceirizada que limpava e alimentava os animais e do veterinário. Pagava a ração dos cães adultos (cerca de 15 toneladas de ração mensais). Todo o restante: casinhas, vacinas, remédios, ração de gato, ração de filhote, ração pastosa, material cirúrgico, tosas, material de construção para melhorias, areia para gatos, etc, vinham de doações da comunidade. Doações espontâneas, venda dos produtos da Turminha da Soama (camisetas, calendários, chaveirinhos, etc), carnêzinho, parcerias com empresários, etc.

A grande maioria dos animais estavam castrados e microchipados. Os dias de adoção na chácara eram apenas em 3 dias da semana para evitar stress nos animais e os portões eram abertos ao público para visitas e interessados em adotar um bichinhos. Os interessados passavam por uma entrevista criteriosa, preenchiam um termo de adoção e responsabilidade e a pessoa ganhava um kit pós adoção com dicas de cuidados e carteirinha de vacinação. Recebíamos escolas também com intuito educativo e sensibilizante.

Ao longo dos anos, mesmo com a verba municipal e as doações da comunidade, enfrentamos inúmeras dificuldades financeiras para manter os animais, dificuldades para encontrar pessoas para trabalhar no local limpando e cuidando deles e veterinários que topassem cuidar de tantas vidas com tão precária estrutura e inclusive voluntários sérios. Por falta de dinheiro, a maioria dos animais ficava em casinhas presos em correntes e por causa disso nosso abrigo chamou a atenção da mídia gaúcha, posteriormente nacional e por fim internacional. Ficamos conhecidos primeiramente como "Cãodomínio" e depois como "A Favela de Cães do Brasil". Fomos notícia no mundo inteiro e recebemos equipes de TV de vários países entre eles a França, Rússia, México e a Reuters, a maior agência de notícias do mundo. Claro que não era a situação ideal para aqueles animais. Mas pela falta de apoio e verba e principalmente porque as pessoas não adotam animais de abrigos, eles ficavam nesta situação... mas tinham o básico: comida, remédios, vacinas de qualidade, atendimento veterinário, abrigo e pessoas que lutavam para eles terem um final feliz. Em vários momentos ameaçamos fechar as portas, mas fomos levando! Quando conseguíamos arrecadar verba estávamos sempre investindo em melhorias, reformas, construção de canis, compra de novas casinhas, etc.

Ao longo de 18 anos assumimos com honra, seriedade e dedicação o cuidado dos animais da cidade, mesmo com tantas limitações! Atendemos milhares de pessoas, ajudamos a criar leis, a trazer a cultura da castração, da microchipagem, auxiliamos o poder público, mudamos a cidade em relação aos animais. De 2009 a 2015, 4390 animais foram acolhidos por nós e 2789 peludos que ganharam um lar!

O QUE ACONTECEU?

A partir do final de outubro de 2016 a Soama não administra mais a chácara onde se encontram mais hoje de mil animais que esperam por um lar, nós entregamos o abrigo para a Prefeitura depois de uma campanha difamatória cruel e covarde contra a ong que diminuiu imensamente as doações da comunidade que eram essenciais para manter os animais. Pelo bem deles, tivemos que entregar o abrigo para que a Prefeitura cuidasse já que não estávamos conseguindo mantê-los com o mínimo necessário. Hoje o abrigo virou um canil municipal.

NOVA FASE

O trabalho da Soama continua pelos animais, mas de outra forma, primeiramente com educação e conscientização nas escolas através do projeto de palestras Plantando Sementes (já foram plantadas mais de 43 mil sementes em crianças e adultos desde 2009 até 2017), atendimento pelas redes sociais, divulgação de animais perdidos e para adoção, campanha de castração gratuitas e com preço de custo através da verba do nosso evento mensal Bazar de Usados Mi-Au, ajuda veterinária, doação de ração para protetores independentes e animais de famílias que estão precisando, entre outros projetos como a campanha #SomosTodosViralatas e a campanha Identifique seu Amigo.